7. Ligações químicas: Os casos extremos (ionica colavente e metalica) e os casos intermediarios. polaridade e momento dipolar das moleculas.

Bom dia. 11:23. 11.07. Estamos aqui mais um dia e darei continuidade nos conteudos de quimica, que como alguns sabem eu tinha dado um tempo nas postagens dessa disciplina pra focar em terminar pelo menos a base do cronograma de fisica e como acabei ontem, sera muito divertido agora essses novos conteúdos, eu postei em algum lugar sobre minha relacao com essa disciplina que hoje e das mais amigaveis e posso considerar inclussive divertida. Falaremos agora sobre ligacoes químicas que tambem e bastante interessante e tenho certeza que todos irao adorar. Aremos de conversa e comessemos logo. Bom estudo e divirtam-se








Bem como acredito que alguns saibam as substancias quimicas sao formadas por atomos de alementos quimicos unidos por ligacoes quimicas. Isso acontece pois existe uma necsiddade dos atomos de aumentar a sua estabilidade. Voce consegue observar isso vendo na tabela periodica os elementos em geral nao estao com sua camada de valencia completas, isso e, com 8 eletrons, somente os gases nobres, entao eles forma ligacoes quimicas com outros elementos para conseguirem essa tal estabilidade.


As unicas substancias formados por atomos isolados sao os gases nobres, exatamente porele ter suas camadas completas, nao faltando. E nem sobrando eletrons sendo assim estaveis. Sendo assim, um conjunto formado por atomos isolados de qualuqer gas nobre e estavel. Mas um conjunto formado por atomos isolados de outro elemento e estavel, e sua estabilidade e alcancada atraves da formacao de ligacoes quimicas, cuja natureza. Depende das configurações eetronicas dos atomos participantes.


Logo surgem três tipos comuns de ligação químicas: 

  • iônicas
  • metálicas
  • covalentes

Ligações iônicas

São basicamente as ligações que mantém os íons unidos, ela é a única que a transferência de elétrons é definitiva, em que um átomo entrega um, dois ou mais elétrons a outro átomo. Isso acontece pois existe uma tendência natural de doar ou receber elétrons a partir da sua configuração da camada de valência, onde os metais (1A, 2A, 3A) se ligam aos ametais (5A, 6A, 7A) perdendo elétrons da camada de valência. Logo os metais se transformam em cátions e os ametais em anions, os que se mantém unidos graças a suas cargas elétricas opostas, formando as chamadas ligações iônicas.






Como eu basicamente nunca fui incrível em química, foi necessário que eu começasse a fazer associações para compreender esses aspectos microscópicos, pensamos assim: existem elementos que tem 1, 2 ou 3 elétrons extras (que são respectivamente os metais da família 1A, 2A, 3A) e tem outros que tem alguns a menos ou pelo menos é mais fácil conseguir uns para completar do que dar mais.. (que são os da família 5A, 6A, 7A) - os da família 4A são semi-metais, depois trabalharemos sobre eles - logo eles se ajudam para ficarem estáveis, quem tem sobrando dá pra quem está precisando, logo eles dão definitivamente, e como um fica eletricamente positivo e outro eletricamente negativo, sinais opostos se atraem e daí eles ficam felizes juntos (:

  • Família dos metais alcalinos = perde um eletron (+1)
  • Família dos metais alcalinos terrosos = perde dois elétrons (+2)
  • Família do Boro = perde três elétrons (+3)
  • Família do Nitrogênio = ganha três elétrons (-3)
  • Calcogênios = ganha dois elétrons (-2)
  • Halogênios = ganha um elétron (-1) 
Observando o próprio esquema acima diferente do que a maioria das pessoas pensam quando o átomo perde um elétron ele não fica negativo, quando você perde um elétron ele fica positivo, pelo no sinal positivo como a pré-disposição do átomo em doar certa quantidade de elétrons, obviamente que isso não faz muito sentido pelo átomo receber esse +1 depois da doação, porém também podemos associar a uma balança que me parece algo bastante lógico também: Pensamos o seguinte: você tem uma balança, você tira massa dela, ela sobe: logo fica positiva, você coloca massa nela, ela desce, logo fica negativa. (:





Podemos representar de algumas maneiras, as mais comuns são:
  • Fórmulas Lewis
  • Fórmula Iônica
  • Fórmula Molecular

Exemplo:

       Elementos
  Formula Lewis
  Formula  Iônica
Formula Molecular
 Na + Cl
Na à  :¨ Cl ¨.
Na+Cl-
NaCl
Ba + F
Ba*à :¨ F¨.
   à  F ¨.
Ba+2F -
BaF2
Mg + Cl
Mg*-à :¨ Cl ¨.
   à :¨ Cl ¨.
Mg+2Cl -
MgCl2

Ligação Covalente


As ligações covalentes tendem a ser formadas entre átomos de eletronegatividade similares e altas e tendem a ser mais fortes do que as outras, como as iônicas que são mantidas a partir da atração entre os íons. Na ligação covalente ocorre algo como um compartilhamento de elétrons. Na ligação covalente ocorre o seguinte

Pegamos os ametais, que tem a camada de valência próxima a dos gases nobres: faltando poucos elétrons para conseguir sua estabilidade eletrônica, eles tem com isso alta eletronegatividade ganhando com facilidade elétrons, formando assim íons negativos ou ânions;




Reações: